Quinta-feira, 12.04.07

Pedra Filosofal

 

Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida

como outra coisa qualquer,

como esta pedra cinzenta

em que me sento e descanso,

como este ribeiro manso

em serenos sobressaltos,

como estes pinheiros altos

que em verde e oiro se agitam,

como estas aves que gritam

em bebedeiras de azul.

 

eles não sabem que o sonho

é vinho, é espuma, é fermento,

bichinho álacre e sedento,

de focinho pontiagudo,

que fossa através de tudo

num perpétuo movimento.

 

Eles não sabem que o sonho

é tela, é cor, é pincel,

base, fuste, capitel,

arco em ogiva, vitral,

pináculo de catedral,

contraponto, sinfonia,

máscara grega, magia,

que é retorta de alquimista,

mapa do mundo distante,

rosa-dos-ventos, Infante,

caravela quinhentista,

que é cabo da Boa Esperança,

ouro, canela, marfim,

florete de espadachim,

bastidor, passo de dança,

Colombina e Arlequim,

passarola voadora,

pára-raios, locomotiva,

barco de proa festiva,

alto-forno, geradora,

cisão do átomo, radar,

ultra-som, televisão,

desembarque em foguetão

na superfície lunar.

 

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança.

                                    António Gedeão

Muitas vezes chamam-me sonhadora. Tenho de admitir que é uma das minhas, mais vincadas, características...

Desde pequena que sonho acordada. Aprendi desde cedo a render-me ao mundo fantástico das palavras. Perdia-me, durante tardes inteiras, em livros grossos, nos quais não percebia metade das palavras.

Foi nesses mundos irreais que me conheci, que descobri quem sou, que cresci... Mas continuo a sonhar e a perder-me neles com tanta profundidade como antes.

Admito que sou uma sonhadora sem remédio. Por vezes ingénua, noutras vezes incosnciente. Nem sempre é bom ser assim... Mas com o tempo aprendi a erguer-me das cinzas, depois de cair sem salvação, como uma fénix, e a começar de novo, com a mesma confiança de sempre, magoada, mas sem resentimentos.

Já não espero nada do Mundo, descobri que ele não me deve nada e que, se quero mesmo algo, tenho de o conquistar sozinha.

E é isso que farei.

Passo a passo, derrubando abstáculos, rasytejando pelas pedras duras, perdendo as forças ao  ponto de quase desistir, mas nunca o farei!

... Porque os meus sonhos são mais que simples sonhos...

... Porque os meus sonhos são objectivos de vida. São o ar que alimenta a minha alma.

... Porque os sonhos são a magia que me faz viver! 


Estou: IMORTAL!!!
My Soundtrack: Chasing Cars - Snow Patrol

publicado por Night_Angel às 17:25 | link do post | comentar | ver comentários (8)

MiM
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

A minha Pedra Filosofal!

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds